Apresentação



Nem todos os Cursos aqui disponibilizados estão funcionando no modelo de Ensino a distância ainda, apesar de todo o conteúdo estar pronto para uso.

Trata-se de um projeto que aguarda legislação própria para isto, no que tange as NR/SEPT.

Levando em consideração que Juiz concedeu liminar determinando que todas as Normas Regulamentadoras alteradas pelo governo Bolsonaro sejam revogadas e que sejam interrompidas as alterações em curso.

SST/Normatização:

As Normas Regulamentadoras (NR) são disposições complementares ao capitulo V da CLT, consistindo em obrigações, direitos e deveres a serem cumpridos por empregadores e trabalhadores com o objetivo de garantir trabalho seguro e sadio, prevenindo a ocorrência de doenças e acidentes de trabalho. A elaboração/revisão das NR é realizada pelo Ministério do Trabalho adotando o sistema tripartite paritário por meio de grupos e comissões compostas por representantes do governo, de empregadores e de empregados.

A criação do site deve-se ao fato de que seu proprietário leciona como Tutor para matérias do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo há 08 anos e ser entusiasta da modalidade, no que cabe as Aulas teóricas dos Cursos serem disponibilizadas por EAD. A criação da minha plataforma funciona como Aulas disponibilizadas para treinamentos presenciais, que seguem um Plano de Aula específico de acordo com a legislação em vigor.   Ou seja, Uso a plataforma com conteúdo pronto para todos os Curso que tenho capacidade Técnica para ministrar.



Qual a vantagem?
Preparando terreno para o futuro e mesmo assim facilitando a vida dos profissionais que venham a usar a plataforma mesmo em Cursos presenciais. Onde, acredito eu, a interatividade com inclusão de questionários, lições e tarefas prontas podem levar ao maior interesse do aluno pelo tema mininstrado. Pensem numa Aula que de repente aparece uma tarefa específica sobre o tema apresentado de uma maneira diferente? 



Um Quiz, uma atividade de relacionamento de colunas, figuras, entre outros tantos recursos disponíveis na Plataforma.
Pensando nisto minhas aulas serão mais dinâmicas e totalmente dirigidas por um Plano de Aula forte, com apoio da interatividade proporcionada pelo Moodle e seus plugins.
Recentemente, a NR 01 passou por uma revisão promovida pela Portaria nº 915, de 30 de julho de 2019. A nova redação prevê em seu Anexo II – Diretrizes e requisitos mínimos para utilização da modalidade de ensino a distância e semipresencial – EAD.

Treinamentos InCompany para máquinas: NR11 - Empilhadeiras e NR18 Plataformas Móveis para Trabalhos Aéreos




O Ensino a distância já era previsto pela Nota Técnica nº 54/2018, que previu de maneira não regulamentada alguns requisitos para a implantação do EAD.  Muito do já previsto na Nota Técnica foi oficialmente publicado na nova NR 01.

Seguem alguns destaques da Norma Regulamentadora:


1) Desenvolvimento do treinamento: O empregador que optar pela realização das capacitações por meio das modalidades de ensino a distância ou semipresencial poderá desenvolver toda a capacitação ou contratar empresa ou instituição especializada que a oferte, devendo em ambos os casos observar os requisitos constantes do Anexo II e da NR-01.

2) Duração do treinamento: As capacitações que utilizam ensino a distância ou semipresencial devem ser estruturadas com, no mínimo, a duração definida para as respectivas capacitações na modalidade presencial.

3) Conteúdo do treinamento: A elaboração do conteúdo programático deve abranger os tópicos de aprendizagem requeridos, bem como respeitar a carga horária estabelecida para todos os conteúdos.  Observa-se que não houve dispensa das atividades práticas, que permanecem obrigatórias

4) Proposta Pedagógica 

A norma ainda propõe a obrigatoriedade de elaboração de um projeto pedagógico válido por 2 anos, que deve atender aos seguintes requisitos:

a) objetivo geral da capacitação;

b) princípios e conceitos para a proteção da segurança e da saúde dos trabalhadores, definidos nas NR;

c) estratégia pedagógica da capacitação, incluindo abordagem quanto à parte teórica e prática, quando houver;

d) indicação do responsável técnico pela capacitação;

e) relação de instrutores, quando aplicável;

f) infraestrutura operacional de apoio e controle;

g) conteúdo programático teórico e prático, quando houver;

h) objetivo de cada módulo;

i) carga horária;

j) estimativa de tempo mínimo de dedicação diária ao curso;

k) prazo máximo para conclusão da capacitação;

l) público alvo;

m) material didático;

n) instrumentos para potencialização do aprendizado; e   

o) avaliação de aprendizagem.

5) Da legitimidade do treinamento: Por fim, a nova redação da NR 01 estabelece que somente serão válidas as capacitações realizadas na modalidade de ensino a distância ou semipresencial que sejam executadas em um Ambiente Virtual de Aprendizagem apropriado à gestão, transmissão do conhecimento e à aprendizagem do conteúdo. Para efeitos da norma, define-se Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) o espaço virtual de aprendizagem que oferece condições para interações (síncrona e assíncrona) permanentes entre seus usuários. Pode ser traduzida como sendo uma “sala de aula” acessada via web. Permite integrar múltiplas mídias, linguagens e recursos, apresentar informações de maneira organizada, desenvolver interações entre pessoas e objetos de conhecimento, elaborar e socializar produções, tendo em vista atingir determinados objetivos.

Tire suas dúvidas: é permitido o treinamento a distância em SST?  


Interior do Espaço destino a exercícios para abandono - Casa da Fumaça (39 metros quadrados; 5 ambientes e diferença de níveis, para atender até nível avançado de treinamento)





Sabemos da importância do treinamento e capacitação de trabalhadores na busca para garantir mais segurança no ambiente corporativo e mais qualidade no trabalho. Portanto, fizemos este artigo para esclarecer dúvidas à respeito da possibilidade de realizar treinamento a distância em SST, segundo a legislação brasileira. Também por ser entusiasta estou contando todos os treinamentos com pouco conhecimento e muita vontade. Aproveitando o apoio de muita gente boa no assunto.

O que é ensino a distância?

Atualmente, o debate acerca do assunto treinamento a distância em SST tem crescido no que diz respeito à capacitação dos trabalhadores.
A metodologia de Educação a Distância (EaD) está prevista no art. 80 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nº 9.394/96. E, de acordo com sua matéria, a educação a distância caracteriza-se: como modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorra com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com pessoal qualificado, com políticas de acesso, com acompanhamento e avaliação compatíveis, entre outros, e desenvolva atividades educativas por estudantes e profissionais da educação que estejam em lugares e tempos diversos.

É permitida a adoção de treinamento a distância?

O Ministério do Trabalho (MTE), através da Secretaria de Inspeção do Trabalho, se posicionou a favor da implementação da educação a distância para os treinamentos previstos nas Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho (SST). Dessa forma, a Nota Técnica nº 283/2016, que não permitia o EaD para determinadas Normas Regulamentadoras (NR), foi revogada em março de 2018.

Entenda…

A Nota Técnica nº 54/2018, publicada em março de 2018, e que revoga às notas anteriores, apresenta uma análise da capacitação em SST, estipulada pelas NRs.Conclui-se que os treinamentos para essa área são específicos por ser de responsabilidade do empregador fornecer capacitação para prevenção de doenças e acidentes de trabalho. Isso porque as NRs que tratam de Saúde e Segurança do Trabalho geralmente estipulam carga horária, periodicidade, requisitos quanto à formação do profissional responsável pela capacitação. Mas a realização do treinamento é de responsabilidade do empregador. Assim, elas não abordam, de fato, a modalidade de ensino a distância. E com os atuais debates sobre o tema, a Comissão Tripartite Paritária Permanente (CTPP3) , instância responsável pelos conteúdos das NRs, passou a considerar a pauta sobre o treinamento a distância em SST.

Como foi autorizado o projeto que permite a EaD em capacitações?
Um projeto piloto de treinamento a distância em SST e semipresencial na área de SST, prevista na NR 20, foi implementado em uma empresa nacional e a CTPP3 acompanhou todo esse processo. Após análises, foi constatada a viabilidade da utilização dessa metodologia de aprendizagem em treinamentos e capacitações pela NR 20. Com a implantação do treinamento a distância em SST, a empresa passou a ter que se preocupar com alguns aspectos específicos além daqueles que já são exigidos na capacitação presencial. Confira 8 itens abordados pela Nota Técnica nº 54/2018:

Projeto pedagógico
Descrever como será o treinamento, seus objetivos, quais as condições da infraestrutura, estratégias metodológicas, recursos tecnológicos a serem utilizados, material didático, atividades, testes e avaliações;

Duração
A Nota Técnica deixa claro que a duração do treinamento a distância em SST deve ser igual à duração do curso na modalidade presencial;

Local e horário
A empresa empregadora é responsável por disponibilizar um ambiente adequado à tecnologia que será utilizada no treinamento a distância em SST. Dessa forma, a Nota Técnica dispõe que a capacitação em SST deve ser realizada durante o expediente e o local dentro das dependências da empresa.

Interação
Os materiais e dispositivos utilizados no treinamento devem possuir tecnologias específicas para EaD e semipresencial para proporcionar a interação entre alunos e professores.

Tecnologias
O uso de tecnologias para otimizar a interação e tornar a atividade mais lúdica pode ser fundamental nos resultados. Porém, a definição dos dispositivos deve estar em consonância com a realidade do local onde será ministrada o treinamento.

Público alvo
Todos os trabalhadores podem realizar o treinamento a distância em SST? A Nota Técnica entende que é preciso determinar o público alvo dessa atividade e considerar as características do trabalhador, como escolaridade e familiaridade com os recursos pedagógicos e tecnológicos necessários à implementação dessa modalidade de capacitação.

Profissionais
Os professores designados para ministrar o treinamento a distância em SST precisam ter formação condizente e específica conforme exige as NRs e ter experiência em capacitação no módulo EaD.

Sistemas de avaliação
Estabelecer um sistema de acompanhamento e avaliação da aprendizagem do aluno, contínuos, com o objetivo de atestar o desenvolvimento das habilidades com os conteúdos expostos.

Uma Nota técnica possuí valor de Norma Legal?
É importante ressaltar que uma Nota Técnica não possui valor de uma Norma Legal. Trata-se apenas de orientações desse órgão. Mas através desta Nota o Ministério do Trabalho manifesta o seu entendimento a respeito da presente matéria. Logo, é sempre recomendável que as Notas Técnicas expedidas por este órgão sejam respeitadas, justamente porque serão utilizadas pelos fiscais do trabalho.

    Avisos do site

    Extintores de Incêndio

    by Gliceu Grossi -





    Incêndios podem ser definidos como a presença de fogo em local não desejado. São capazes de provocar, além de prejuízos materiais, quedas, queimaduras e intoxicações por fumaça.

    O fogo, por sua vez, é resultante de uma reação química em cadeia, e para que esta reação ocorra são necessários:

    • Material oxidável (combustível); 

    • Material oxidante (comburente); 

    • Fonte de ignição (energia) e 

    • Reação em cadeia.

    - Combustível é o material oxidável (sólido, líquido ou gasoso) capaz de reagir com o comburente numa reação de combustão;

    - Comburente é o material gasoso (em geral o oxigênio) que pode reagir com um combustível, produzindo assim a combustão;

    - Ignição é o agente que dá o início do processo de combustão, é a energia mínima inicial necessária introduzida na mistura combustível/comburente;

    - Reação em cadeia é o processo de sustentabilidade da combustão, pela presença de radicais livres que são formados durante o processo de queima do combustível.

    É de extrema importância conhecer e identificar bem o incêndio que se vai combater, antes de escolher o agente extintor (equipamento de combate ao fogo). Um erro na escolha de um extintor pode tornar inútil o esforço de combater as chamas, podendo até piorar a situação: aumentar ou espalhar ainda mais as chamas, ou criar novas causas de fogo (curtos-circuitos).

    Os principais tipos de extintores são os seguintes:

    1. Extintor H2O: água na forma líquida (jato ou neblina);

    2. Extintor à base de Espuma: espuma mecânica;

    3. Extintor de Gases e vapores inertes: gás carbônico (CO2), Nitrogênio, Vapor d´água;

    4. Extintor Pó químico: bicarbonato de sódio e monofosfato de amônia.


     

     
     
    Classes de incêndio:

     
     

    A - Materiais sólidos fibrosos, tais como: madeira, papel, tecido, etc. que se caracterizam por deixar, após a queima, resíduos como carvão e cinza. Essa classe de incêndios deve ser combatida com extintores de H2O ou de Espuma;

    B - Líquidos e gases inflamáveis, ou em sólidos que se liquefazem para entrar em combustão: gasolina, GLP, parafina, etc. Neste caso NÃO se pode usar extintores à base de água;

    C - Equipamentos elétricos energizados: motores, geradores, cabos, etc. Extintores de pó químico e de Gases são os permitidos para esse tipo de incêndio.

    Brigada de Incêndio e suas aplicações

    by Gliceu Grossi -



    Centro de treinamento com estrutura para atender todos os níveis de Treinamento